FIEMT pode ser parceira na busca de soluções ao setor, afirma Kennedy

untitledCandidato à presidência da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT), o empresário Kennedy Sales, apresentou as propostas defendidas pela chapa “FIEMT Renovada e Independente” ao segmento de construção pesada.

O encontro foi realizado nesta segunda-feira (18), na sede do sindicato do setor. Entre outras coisas, ele defendeu a necessidade da FIEMT estar mais presente na cobrança das demandas do segmento, classificado por Sales como um dos mais importantes para Mato Grosso.

Um dos problemas enfrentados pelas empresas da construção pesada e que precisam ser atacados é a necessidade que os recursos arrecadados por meio do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) sejam integralmente usados em infraestrutura e não no custeio do Estado.

Sales reconheceu que a direção do Sindicato da Indústria da Construção Pesada (Sincop) tem se empenhado em fazer tal cobrança, mas que a FIEMT pode fortalecer esta luta. “Precisamos estar juntos, queremos estar juntos e vamos ajudar nas cobranças. Comprometo-me em fazer este trabalho com vocês. Podemos, por exemplo, atuar no conselho gestor do fundo e fazer com que este dinheiro seja investido no setor”, destacou Sales.

No posto de candidato à presidência, Kennedy salientou o momento histórico pelo qual passa a FIEMT, que pela primeira vez terá duas chapadas disputando a presidência da entidade, eleição esta que ocorre em 3 de agosto. Como alguém capaz de conduzir os destinos da entidade e fortalecer os setores econômicos do Estado, o empresário lembrou sua atuação à frente da Associação do Distrito Industrial de Cuiabá.

“A federação, nos últimos 40 anos, nunca debateu sua situação e os problemas hoje são enormes. Vejo que há muita coisa a ser feita”, ressaltou ao explicar que na condição de presidente da Associação do Distrito Industrial por quatro anos, a entidade passou de 30 para 85 empresas filiadas.

A capacidade em cobrar do Poder Público as demandas comuns e específicas de cada setor foram demonstradas por Kennedy por meio dos resultados alcançados no Distrito Industrial da Capital. “Quando iniciei o trabalho vi que os problemas são muitos, passam pelos incentivos fiscais, pela infraestrutura, e também em relação à carga tributária.

Depois de ouvir estas demandas me empenhei pessoalmente em buscar soluções e neste período o distrito mudou muito. Hoje há bom asfalto, vias com sinalização horizontal e vertical, iluminação, e, mais recentemente, uma unidade do Corpo de Bombeiros”.

Para o presidente do Sincop, José Alexandre Schutze, anfitrião do encontro, é salutar a existência de duas chapas disputando o comando da FIEMT. “Achei muito bom que tenha concorrência na FIEMT assim como há em todos os lugares. Isso só aumenta o nível de discussão dos problemas”, pontuou.

24 horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA