Transporte púbico de Cuiabá é paralizado por duas horas em protesto de mulheres

untitledO movimento de mulheres trancou com cadeados os portões da empresa Pantanal Transportes em Cuiabá, por duas horas (das 3h30 às 5h30), neste 8 de Março.

Integrando a mobilização internacional do Dia da Mulher, na luta contra feminicídio, sexismo, racismo e todas as reformas do governo federal e estadual que impactam diretamente na redução de direitos. Com palavras de ordem disseram basta à violência machista que estupra e mata milhares de mulheres no mundo e já registrou quase duas dezenas de assassinato por ódio em Mato Grosso.

A frente de mobilização do 8 M, na Capital, apresentou durante o ato, o nome das mulheres assassinadas no estado, e ainda, destacou o fato de que a cada 15 minutos uma mulher é vítima de estupro no país. Fato infelizmente constatado na madrugada desta quarta-feira (8.03), quando uma mulher de 63 anos deu entrada no Pronto Socorro da Capital com traumatismo craniano, depois ser espancada quando tentava se livrar do estuprador.

Segundo a vice-presidente do Sintep/MT e uma das integrantes da frente de mobilização do 8 de março, Jocilene Barboza, o transporte público foi selecionado por ser o meio de transporte da maior parte das mulheres trabalhadoras. “São elas as mais atingidas com as reformas, com a violência, com os baixos salários, com racismo. Na educação a falta de creches para os filhos e filhas das mulheres trabalhadoras ainda é uma as bandeiras de luta nacional, disse.

“É preciso chamar a atenção do patriarcado, pois já que não nos valorizam produzam sem nós”, destacou citando o mote da campanha que, desde o ano passado, está presente no alerta feito pela luta feminista.

A Pantanal Transportes é uma das maiores empresas do estado, com o maior número de carro atendendo aos moradores do grande CPA. Para a retomada dos serviços a empresa foi obrigada a disponibilizar mais carros para atender com dignidade a população que todos os dias tem que se valer de ônibus lotado, sem ar condicionado e conviver com assédio durante as viagens, pagando altos valores nas passagens. Custo, que retira um percentual significativo dos baixos salários das mulheres.

A mobilização ocorreu em segurança, mesmo com o aparato policial chamado pela empresa para a desmobilização. Os policiais garantiram que a mobilização transcorresse sem violência neste 8 de Março. A manifestação em Cuiabá somou-se a outras que ocorrem simultaneamente no estado. Em Jaciara, cerca de 300 mulheres camponesas do MST MT, ocuparam a Fazenda Entre Rios, que fica no município integrando o protesto mundial, do Dia Internacional da Mulher.

 

24 horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA