Secretaria pede ajuda da população para combater furtos de cabos e fios em áreas públicas

untitledA Secretaria de Serviços Urbanos pede o apoio da população para denunciar qualquer tipo de depredação ou furto do patrimônio público. O titular da pasta, José Roberto Stopa, comunicou às autoridades policiais o furto de fios e cabos de energia elétrica de sistemas que alimentam o viaduto do Despraiado e da Orla do Porto.

Conforme o secretário, a população pode denunciar os furtos ou qualquer tipo de subtração do patrimônio público. Segundo Stopa, levantamentos estão sendo feitos para dimensionar os prejuízos e quantos metros de cabos efetivamente foram levados. Ele lembrou que a iluminação pública é uma das garantias de segurança pública aos cidadãos.

“Agora o viaduto está escuro, dando sensação de insegurança para quem passa por ali, prejudicando moradores, transeuntes e estudantes”, disse. “Na verdade, o prejuízo final é do cidadão que paga a conta. Por isso, estamos apelando pela parceria com o cidadão de forma evitar estes crimes”, também disse José Roberto Stopa.

Em levantamento inicial foi detectado que no furto no viaduto cerca de 300 metros de fios de cobre. O secretário observou que no viaduto todos os cabos foram instalados no modelo subterrâneo, para dificultar a ação dos vândalos.

Segundo o secretário, os viadutos são os preferidos dos marginais, depois das vias públicas, que também sofrem ataques de furtos. Ete ano, já foram seis furtos de cabos ou fios de cobres, a maioria.

Na Orla do Porto, o furto de cabos de energia ocorreu próximo ao Museu do Rio. “Neste caso, o prejuízo chega a aproximadamente R$ 50 mil. Para restabelecer os serviços nesses locais, ainda serão necessárias as reinstalações de mangueiras e vários reatores nos cabos de energia, o que deverá levar quatro para terminar o serviço. “A população precisa ajudar o município a combater este tipo de crime para melhorarmos a segurança publica”, concluiu o secretário.

“A qualquer hora do dia ou da noite se alguém notar o movimento estranho, com carros ou caminhões que não estejam identificados como prestadora de serviço da concessionária de energia, pode ligar para a polícia.

24 horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA