Governo recebe policiais civis e atende reivindicações

governo-recebe-policiais-civis-e-atende-reivindicacoesOs secretários Paulo Taques, da Casa Civil, e Rogers Jarbas, da Segurança Pública, se reuniram com investigadores e escrivães nesta quarta-feira (27).

Os policiais apresentaram três reivindicações: pagamento regular de diárias, mudanças na etapa alimentação e regulamentação de horas extras. Todas serão atendidas. “As pautas dos sindicatos são pertinentes e oportunas. É uma necessidade merecida.

O governo acredita nesse pleito e faremos de tudo para que ele se torne efetivo, para que a integração de fato ocorra em todos os sentidos, inclusive entre os profissionais de segurança pública”, afirmou Jarbas. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva, comemorou o resultado da reunião.

Ele relata que, no interior do Estado, é comum o policial percorrer centenas de quilômetros no mesmo dia para levar presos para exames de corpo de delito e para unidades prisionais que muitas vezes ficam em municípios diferentes e distantes. “Os investigadores, principalmente no interior, já trabalham com carga excessiva.

onsideramos a reunião uma grande vitória porque há muito tempo desempenhamos o serviço dessa forma. Não tínhamos o reconhecimento e hoje o governador está reconhecendo esse direito”, afirmou o presidente do Siagespoc. O presidente do Sindicato dos Escrivães da Polícia Civil, Davi Nogueira, também saiu satisfeito.

“Viemos com três reivindicações e as três serão atendidas.” Marmita A chamada “etapa alimentação” é uma reivindicação antiga. Atualmente, os policiais civis – e somente os da capital – recebem marmitas quando estão de plantão.

Após o pedido dos sindicatos, o governo deverá adotar um cartão alimentação com valor fixo por dia para os profissionais de todo o Estado. Juntamente com o deputado Wancley Carvalho, que participou da reunião, os sindicatos vão elaborar a minuta de um projeto de lei com o novo modelo da etapa alimentação.

O mesmo precisará ser feito para se regulamentar a jornada extraordinária, ou seja, as horas extras. O governo receberá as minutas, vai elaborar propostas e apresentá-las à Assembleia Legislativa.

Em relação às diárias, a Secretaria de Segurança Pública está trabalhando para remanejar o orçamento atual e regularizar o pagamento. Já para o orçamento ano que vem, a verba deverá ser prevista na lei orçamentária. O objetivo é que os policiais recebam as diárias antes das viagens e deslocamentos.

24horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA