seduc-apresenta-proposta-de-politica-de-educacao-para-o-imigrante

seduc-apresenta-proposta-de-politica-de-educacao-para-o-imigranteA garantia da inclusão de pessoas que vieram de outros países por meio da educação já acontece na rede estadual de ensino de Mato Grosso.

Mas no intuito de garantir um atendimento de qualidade a todos que vierem para o estado, a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) desenvolveu a Política de Educação para o Imigrante que será submetida ao Conselho Estadual de Educação (CEE) no dia 05 de julho. Caso a proposta seja aprovada, a proposta segue para a homologação do secretário de Educação Marco Marrafon e depois, à inclusão em toda a rede.

O projeto estruturador surgiu da demanda na rede estadual que, apesar de matricular os estudantes imigrantes desde 2014, precisava de reestruturação no atendimento. No início desta gestão, a matriz curricular nas escolas com a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJAs) e Centro de Educação de Jovens e Adultos (Cejas) com alunos imigrantes foi adaptada e as salas ganharam a presença do intérprete e professor integrador.

O secretário adjunto de Política Educacional da Seduc, Gilberto Fraga de Melo, explica que a proposta surge no sentido de que os imigrantes sejam atendidos na totalidade de direitos e sejam incluídos nas comunidades que residem.

“É uma pauta mundial. Mas esse atendimento está em construção no Brasil inteiro, porque não existe uma política e cada estado cria suas próprias estratégias. Em Mato Grosso, a expectativa é incluir de forma digna o imigrante. Por isso, nós estamos formalizando aquilo que já é colocado em prática de maneira temporária, e com a Política será perene”, defende Gilberto.

Atendimento

Os dados de estudantes migrantes na rede são flutuantes, pois eles nem sempre permanecem no mesmo município ou estado. Até junho deste ano estão matriculados cerca de 500 alunos de seis nacionalidades, entre haitianos, bolivianos, russos, chineses, sírios e cubanos.

Parte dos estudantes atendidos em escolas estaduais e Cejas nos municípios de Cáceres, Colíder, Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop, Várzea Grande estão integrados nas salas de ensino regular. Sendo que 289 frequentam as aulas da matriz específica, com maior foco na linguagem, auxiliados por um tradutor e professor integrador.

A técnica da Educação de Jovens e Adultos da Seduc, Antonieta Luiza Costa explica que para que os imigrantes vençam a primeira barreira, a comunicação, o foco da matriz específica é a Linguagem. “O ensino de Linguagem é muito importante. Porém reforçamos que as aulas nos EJAs e Cejas, além da aula de português, oferece uma formação, com certificação de Ensino Fundamental e Médio”.

Esse atendimento pela Seduc já garantiu o ingresso de imigrantes no Ensino Profissionalizante ou Superior, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e mais estudantes que concluíram o Ensino Regular na rede estadual trabalham como intérpretes de francês e crioulo.

Data

No dia 25 de junho comemora-se no Brasil o Dia do Imigrante, data instituída em 1957 pela lei 30.128 para homenagear as pessoas que deixam para trás amigos e família em busca de melhores condições de vida, além de colaborarem para o crescimento do país a que se destinam.

O Brasil é um país formado e construído por diferentes nacionalidades, que migraram de seus países com o sonho de obter melhores condições de vida em terras brasileiras. No calendário, os imigrantes ainda são homenageados em duas outras datas: Dia do Imigrante Italiano (21 de fevereiro) e o Dia do Imigrante Japonês (18 de junho).

24horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA