adriano-silva-apresenta-viabilidade-de-hidrovia-a-aprosoja-mt.

gdO rio que inspirou o sanfoneiro Mario Zan a compor a música Chalana, é o mesmo que hoje traz em seu remanso a esperança de progresso à região Oeste do Estado.

O sonho de ver grandes embarcações navegarem pelas águas serenas do Rio Paraguai foi compartilhado, nesta sexta-feira (26), pelo deputado estadual Adriano Silva (PSB) aos membros da diretoria da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja/MT). Tudo começou quando assumiu o mandato no início do ano e ajudou a criar a Frende Parlamentar de Desenvolvimento da Região Oeste.

Adriano decidiu como prioridade uma agenda com o presidente da entidade, Endrigo Dalcim. “Há pouco mais de um mês fui pessoalmente fazer o convite a todos os diretores da instituição, para que, juntos, possamos avaliar e debater a viabilidade da hidrovia Paraguai-Paraná”, destacou. Foi assim que o convite se transformou em visita técnica aos portos de Cáceres e em palestras sobre os estraves logísticos enfrentados pelos produtores rurais, nesta sexta-feira.

“A hidrovia está pronta. Existem pequenos problemas a serem resolvidos, como dragagem, derrocamentos, tomadas de águas de cidades e pontes que devem ser alteradas, para que se tenha a navegação de grande porte.

Sobretudo, a viabilidade passa pelo valor cobrado pelo frete. Para que haja um preço competitivo com outros modais, é preciso que as trades participem do processo”, ponderou o diretor executivo do Movimento Pró-Logistica, Edeon Vaz.

Para ele, cidades onde a produção de milho e soja já estão consolidadas ou em processo de implantação, como Campo Novo dos Parecis, Sapezal, Campos de Júlio, Porto Esperidião e Pontes e Lacerda, serão bastante favorecidas pela hidrovia. “Associadas a outros modais de transporte para escoamento da produção, conseguiremos um frete mais barato”, destacou Vaz.

“Não imaginávamos que existia uma estrutura tão boa, precisando de algumas atualizações. Precisamos que o Governo do Estado viabilize novas rotas para que consigamos escoar nossa produção”, observou o presidente da Aprosoja/MT, Endrigo Dalcim. Mato Grosso é, atualmente, o maior produtor de grãos do país.

Considerado o celeiro do Brasil, a previsão é de que sejam colhidas cerca de 29 milhões de toneladas de soja na safra 2015/2016. O Estado também é o maior produtor de carne bovina do país, com mais de 29 milhões de cabeças de gado.

24horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA