Desembargadora do TRE pontua a reforma eleitoral trás dificuldades

gdDesembargadora do TRE pontua a reforma eleitoral trás dificuldades Conforme a magistrada a nova lei dificulta o surgimento de novas lideranças, inibe a criação de novas legendas partidárias além de produzir uma cortina de fumaça sobre a arrecadação de recursos para as campanhas eleitorais.

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargadora Maria Helena Póvoas, avaliou que a reforma eleitoral, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidência da República, pode trazer maiores dificuldades na legislação que rege às eleições.

Conforme a magistrada a nova lei dificulta o surgimento de novas lideranças, inibe a criação de novas legendas partidárias além de produzir uma cortina de fumaça sobre a arrecadação de recursos para as campanhas eleitorais. Além disso, a magistrada lembra que os motivos da reforma partiram de interesses de legendas, que hoje ocupam as maiores bancadas no Congresso Nacional.

“Tal desconfiança é pertinente, pois visualizo que as alterações foram direcionadas aos interesses dos atuais detentores de cargos e dos partidos com as maiores bancadas no Congresso”, sustentou.

De acordo com Póvoas o fato pode refletir diretamente nas eleições do próximo ano, além de transmitir insegurança ao eleitor. Para a magistrada a mudança vai impactar no cidadão que irá perceber as mudanças em algumas propagandas partidárias, até então coibidas pelo TRE. Entretanto a juíza garantiu que tudo o que for de excesso será devidamente analisado e investigado pelo órgão.

Contudo a magistrada coloca que mesmo tendo o cuidado de analisar caso a caso um político dificilmente terá seu mandato cassado em três anos e meio, dado o andamento da Justiça Eleitoral

24horasnews

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA